Historial

Grupo proveniente das Terras da Feira ou Santa Maria. Terra rica em Rusgas e Romarias, como eram as Romarias ao Senhor da Pedra e Senhora da Saúde dos Carvalhos.
“As Lavradeiras” tendo recolhido nas mais antigas e representativas Casas de lavoura da Freguesia, o que de mais vasto e genuíno se dançava, propõem-se preservar e divulgar um Espólio Cultural, Etnográfico e Folclórico Vivo, muito rico.
Assim, observa-se neste Grupo de “arcus cellus” (Arcozelo) uma diversidade de forma e colorido, traduzida nas múltiplas actividades e finalidades dos mesmos. Quer nas Romarias, quer nas noites quentes de Verão, ao luar e nas eiras cantava-se e dançava-se: Os Viras, a Tirana, o Regadinho, a Pastorinha, o Farracatinho, o Verdegar, o Malhão e a Cana Real das Canas.
Momentos de Glória, foram sem dúvida as 3 Recepções Oficiais no Vaticano por Sua Santidade, o Papa João Paulo II. Foi este Grupo Honrosamente seleccionado, pelo Ministério da Cultura, para integrar as Cerimónias de Encerramento da Expo 98. Representou também, Oficialmente Gaia, na EXPO HANNOVER 2000.
Foi também este Grupo, o pioneiro em Portugal, na realização de Festivais Mundiais de Folclore. Trata-se de um dos mais Internacionais Grupos Portugueses; pois que, já se fez representar em 21 Países.
No ano de 2009, Sua Excia. o Sr. Primeiro Ministro, Engº JOSÉ SÓCRATES, galardoou esta Associação com o Título de INSTITUIÇÃO de UTILIDADE PÚBLICA, atendendo aos relevantes trabalhos desenvolvidos dentro da àrea Cultural.
Numa pequena e modesta Capela, repousa a Venerada Santa Maria Adelaide, Padroeira deste Grupo, fonte de inspiração do seu Nome, ponto de referência e visita desta Nobre e Simpática Vila de Arcozelo.